ITÁLIA, ROMA, VIAGEM

Você, Roma… La città eterna!

24 de outubro de 2018

Você tem 3 mil anos de idade. De alguma maneira você superou os limites da vida, evitou as limitações da mortalidade, e ano após ano continuou seguindo firme, adicionando mais experiências à sua vida até não ter mais possibilidades e começar a repetir as mesmas histórias…

Você é a real essência do significado de ‘ser humano’. Guarda muito mais vitórias que derrotas, triunfos a tragédias, glória a abjeção. Momentos em que você quis continuar vivo, para sempre! Você amou e perdeu, abandonou, mas também foi deixado para trás. Foi rico e pobre, magro e gordo, viveu altos e baixos, tendo que, algumas vezes, lutar por alguns pedaços de pão velho. Você viu de tudo, fez de tudo, se arrependeu de tudo e então voltou atrás e fez tudo de novo.

Você, Roma… La città eterna!

Para viver Roma é preciso ter a capacidade de aceitar tudo que a cidade tem a oferecer – momentos de beleza intemporal seguidos por torrentes de feiura. É ter a sensibilidade em aceitar o bello e o brutto como se estivessem misturados em uma tigela quente de minestrone que te alimenta e aquece. Viver os extremos, em Roma, é uma maneira de entender a cidade através de uma nova perspectiva, afinal não existe cidade mais madura em todo o planeta. Muitas cidades podem até ser mais antigas, mas Roma talvez seja a única a ainda viver seu passado. Basta uma caminhada por qualquer canto que você certamente irá se deparar com alguma coisa que terá no mínimo 250 anos!

Roma é tão antiga que seus dias de glória – quando o império se estendeu por todo o Mediterrâneo até a Europa, Ásia e África, terminou bem antes do desenvolvimento da língua italiana. Mas a essa altura a história já havia colocado Roma em um papel de liderança. Mesmo que a cidade já tenha perdido esse status a muito tempo. Sua cultura latina foi levada aos quatro cantos do mundo pela Igreja Católica, cuja teologia veio para dominar a paisagem cotidiana do mundo como nenhuma outra instituição.

Roma não tem mais ilusões de grandeza. Os romanos não sentem necessidade de se provar, de exibir o curso de sua história. O lugar da cidade na história é indelével, e agora seus habitantes (e turistas) querem aproveitar esse legado.

É como se você tivesse vivido para chegar a essa idade realizando cada um dos sonhos de sua juventude. Você não tem mais nada para conquistar. Sua ambição e seu desejo de impressionar já foram satisfeitos há muito tempo e agora você está, descaradamente, devotado aos pequenos prazeres diários da vida: comer bem, dedicar tempo à sua família e amigos, il dolce far niente!

Isso é Roma. Uma cidade de claros contrastes, um lugar em que tantas vidas diferentes já viveram, em tantas épocas distintas, e que tudo que Ela quer é existir na eternidade de acordo com a sabedoria de alguém que tem 3 mil anos de idade. As lições? Não parecem óbvias? A vida é para ser vivida apaixonadamente, excessivamente, publicamente (em bares, restaurantes, ruas e praças), aplicando a ela charme e estilo misturados ao respeito pela tradição. Os romanos tem o apetite voraz por experiências e comida!

Desde sempre Roma foi uma fonte inesgotável de fascinação para mim. A cada visita uma nova cidade, uma nova descoberta, um novo motivo para me apaixonar. Uma cidade repleta de conhecimento e complexidade, perfeita para se perder e se encontrar, para se revelar… Para ser profundamente admirada, explorada, saboreada… Mas nunca completamente compreendida.

Você sempre vai desejar voltar, pois sempre há algo de novo a se encontrar, em Roma.

fotos feita com Iphone6Splus

Que tal aprender mais?

Sem comentários

Deixe seu comentário