MÚSICA

Aretha Franklin | As preferidas

16 de agosto de 2018

| imagem fonte |

A Rainha, Musa da Por$%, toda deixou esse mundo físico aos 76 anos no dia de hoje. E eu, apaixonada que sou, não poderia deixar de homenagear aqui àquela que pediu respeito por todas nós e embalou vários momentos na vida de muita gente.

Para mim Aretha foi uma das mulheres mais impressionantes no mundo da música pop, soul… o que for! E garanto que a escolha das músicas preferidas não foi nada fácil… Nada fácil!

| Chain of Fools |

Essa música fez parte da minha infância por culpa do meu pai, de John Travolta e suas danças icônicas, e do filme Michael (Anjo e Sedutor) de 1996. Eu tinha 13 anos e assisti ao filme (com meu pai) que acabou comprando o CD com a trilha que eu, por sua vez, acabei ouvindo mais que ele!

Chain of fools foi lançada como um single em 1967 e alcançou o topo mais alto da lista de R&B da Billbord, mantendo seu brilho por 4 semanas! Ganhou o Grammy por melhor performance feminina de R&B e depois o Grammy Hall of Fame.

Não pense que a estrela parou de brilhar por ai! Em 2004 entrou na posição #249 na lista das 500 Maiores Música de Todos os Tempos da revista Rolling Stone e assim, foi pulando de álbum em álbum de Aretha como em The Best of Aretha Franklin de 1973, Lady Soul de 1995 e por ai segue o baile, até hoje!

Um aviso: ao ouvir a música você corre o risco de se embalar como John Travolta e sair querendo seduzir todo mundo! Então não reprima o rebolado, se joga!

 

| Respect |

É impossível falar de Arehta Franklin e não falar de RESPECT, um dos maiores hinos da música soul de todos os tempos. Mas talvez você não conheça todo o poder por trás dessa canção e o histórico de gênero que fez de Respect, um dos maiores hinos de empoderamento feminino de todos os tempos.

A história toda começa com Otis Redding que escreveu e lançou Respect antes de Aretha. Mas ao reinterpretar a música a musa, de todas as musas, graciosamente (porque nós mulheres somos graciosamente filhas da p&*$# quando queremos) recriou uma das maiores e mais importantes músicas da história! Isso porque o Respect de Redding chegou às ondas do rádio em 1964 como um discurso machista e extremamente misógino, de um homem suuuper trabalhador para uma mera dona de casa.

“Ei garotinha, você é tão querida e eu estou prestes a dar a você todo o meu dinheiro. Mas tudo o que estou pedindo é um pouco de respeito quando eu voltar para casa”, canta Redding.

Mas daí a RAINHA do baile todo em 1967, mantendo a maior parte da letra e ritmo da música de Redding, regrava Respect como uma delicada e carinhosa resposta, utilizando suas irmãs como back vocals e transformando assim completamente o significado da música. Algo como um “obrigada querido, mas não! Beijinho no ombro e tchau!”

Por isso amigas, essa canção é um hino do poder feminino através de uma das mais potentes e maravilhosas vozes da música que bateu no peito e falou: “na não amigo, aqui não!”. Chora Redding!

E tem mais!!! Depois de 51 anos a música já foi tocada em mais de 30 filmes (de Forrest Gump à O diário de Bridget Jones) e é canção tema de inúmeros momentos de representação feminina. E calma, tem mais um pouco: no melhor de todos os melhores seriados da vida, Gracie e Frankie (se não assistiu assista porque é maraaaaavilhoso), a música toca no momento em que Frankie coloca uma bolinha vermelha na primeira pintura que ela vendeu na vida! Vitória amigas, na idade que for!!!

Eu votaria na Aretha para presidente, certeza!

 

| (You Make Me Feel Like) A Natural Woman |

Que mulher… que mulher Aretha!

Esse é o vídeo de A Natural Woman que mais me arrepia! E eu choro emocionada todas as vezes que assisto por dois grandes motivos:

1. O maior motivo de todos sem sombra de dúvidas é ver Aretha tocar e cantar. Aos 73 anos a mulher parece que está conversando ao invés de cantar. A vontade que tenho é abraça-la e dizer o quanto eu agradeço pelo Criador da Vida ter permitido que ela viesse parar nesse mundo! Obrigada Aretha, você é TUDO!

2. A loira, aparentemente entusiasmada em excesso, parece um pouco estranha para você? Emocionada demais? Isso é emoção real e verdadeira que fala! Expressar sentimento e vivacidade é vida!!!!

Pois essa é Carole King, compositora ferradona de mais de 118 músicas no top 100 da gigantona Billboard, e A Natural Woman está na lista. Esse vídeo mostra o evento The Kennedy Center Honors, concedido pelo presidente para 5 personalidades, e no qual ela foi uma das homenageadas.

A música lançada em 1967 se transformou em um dos grandes hits de Aretha chegando à oitava colocação na lista da Billboard. A canção foi inspirada pelo produtor Jerry Wexler, que pediu para a dupla dinâmica Gerry Goffin e Carole King, uma música sobre a “mulher natural”, inspirado no conceito de “homem natural”, para um novo álbum de Franklin. Pela inspiração Wexler ganhou o crédito de co-autor na canção!

 

| Ever Changing Times |

Eu sou ouvinte fiel de Alpha FM desde que me conheço por gente. Culpa da minha mãe! (Espero poder influenciar os gostos musicais da minha filha assim também!) E uma das músicas mais tocadas e ouvidas na rádio, cantadas pela minha mãe e então, por mim, é Ever Changing Times.

Ora eu finjo que sou Aretha cantando diante de uma multidão ensandecida pelo meu show, ora eu finjo ser Michael McDonald. Mas é muito mais legal fingir ser Aretha, muito mais!

A música lançada em 1991 embalou muitas paixonites e momentos de karaokê dentro do carro… E confesso, continua embalando!

 

| I say a little pray for you |

Duvido que você, mulher de 30/35 anos, não tenha assistido O Casamento do Meu Melhor Amigo. D-U-V-I-D-O!

E é impossível negar que a melhor cena do filme é quando o amigo de Jules, George, canta I say a little pray for you e Michael se morde de ciúmes! E eu aposto que você cantou essa música por muito tempo… e quando eu digo muito, foi muito tempo!!!

A mocinha não consegue o amor da sua vida, mas um amigo desses bixô… vale muito mais!

 

| A change is gonna come |

Porque eu não consigo escolher só 5 músicas e queria poder colocar muitas mais. Talvez 1967 tenha sido o ano de músicas mais maravilhosas de Arentha, na minha humilde opinião. Como A Change is gonna come do álbum I Never Loved a Man The Way I Love You.

Essa música é especial para mim porque eu fecho os olhos e meu mundo interno todo se transforma. Eu apago a luz, acendo o abajur, encho uma taça de vinho e me entrego à Aretha. Sou eu e ela, mais ninguém.

Vá em paz Rainha!

Que tal aprender mais?

Sem comentários

Deixe seu comentário