CLÁSSICOS, CONFEITARIA, POR MAIS DIAS COM BOLO

Petit gâteau | Coulant au chocolat

5 de agosto de 2015

O bolinho de coração mole tem fama mundial e é uma receita patenteada pelo chef Michel Bras, que criou o bolinho em 1981 em seu restaurante Laguiole. Nós, aqui no Brasil, fomos apresentados ao bolinho pelas mãos do Master chef Erick Jacquin, em 1994, em seu extinto restaurante La Brasserie.

 

| Rendimento: 8 unidades | Tempo de preparo: rápido |

 

1 xícara (chá) + 2 colheres (sopa) / 200g chocolate 70%
1 xícara (chá) / 200g manteiga sem sal
4 unidades/ 200g ovos
½ xícara (chá) / 100g açúcar refinado
2/3 xícara (chá) / 90g farinha de trigo

 

1. Pré-aqueça o forno a 200 °C. Unte 8 forminhas de muffin (6 x 6,5 cm) com manteiga e polvilhe cacau em pó. Reserve.

2. Em banho maria derreta o chocolate com a manteiga. Retire e junte o açúcar, homogeneíze com o fouet.

3. Junte a farinha de trigo e misture bem.

4. Quebre os ovos em uma tigela e bata rapidamente, junte à massa e misture.

5. Divida a massa entre as forminhas.

6. Leve ao forno por aproximadamente 8-12 minutos.

7. Retire o bolinho do forno – o meio ainda deve estar mole! Coloque um prato sobre a forminha e com o auxílio de um pano vire e desenforme com cuidado.

8. Polvilhe cacau em pó, sirva com sorvete de sua preferência e aproveite!

 

 

DICAS 

O petit gâteau (também conhecido por mi-cuit, coulant au chocolat, fondant au chocolat, moelleux au chocolate ou gâteau au coeur coulant) que conhecemos é feito com uma massa de chocolate assada brevemente – de maneira que sua cocção não seja completa a ponto de revelar o interior ainda cremoso.

Fomos apresentados a esse bolinho pelas mãos do Master Chef Erick Jacquin, que trouxe o bolinho na mala quando decidiu vir morar no Brasil e abrir seu restaurante La Brasserie.

Originalmente o dono, criador da receita (patenteada!), é Michel Bras, que após dois anos de testes, em 1981 criou o Coulant au chocolat, em seu restaurant Languiole. O bolinho, ao contrário do que conhecemos, é feito com massa de chocolate recheada com uma ganache bem fluída de café – e é servida até hoje em seu restaurante.

Claramente muitas versões surgiram após a invenção do chef francês, afinal, a receita fez sucesso mundial e ganhou uma série de reproduções. Sorte a nossa que finalmente temos um chef para certificar-nos da originalidade da receita, além de claro, documentos que a comprovem!

Por conta de tantas versões e reproduções da receita, para quem teme a cocção do mi-cuit, ou petit gâteau, pode se inspirar no Coulant de Michel Bras e rechear o bolinho com uma ganache firme – ai não tem erro, e você nem vai precisar ficar se preocupando se o tempo de assamento foi ou não suficiente para revelar aquele miolo tentador, que amolece o coração de qualquer chocólatra!

Que tal aprender mais?