CONFEITARIA, INGREDIENTES

As melhores marcas de doce de leite

27 de março de 2015

Doce de leite é uma das 7 maravilhas do mundo da confeitaria! Existem marcas sensacionais espalhadas pelos quatro cantos desse mundo, com características próprias e texturas variadas.

Selecionei algumas das marcas mais encontradas em São Paulo, capital; e em cada delas conto um pouquinho do uso que destino a cada uma.

1. Doce de leite Oliveira: Produzido em Laurentino, Santa Catarina, tem sabor de infância! Quem não lembra dos chup-chups de doce de leite, ou aquelas balinhas viciáveis de banana? Para uso em confeitaria é muito doce (suavize com um pouco de creme de leite batido) mas com boa textura para recheios. Possui um ótimo custo benefício.

2. Doce de leite Viçosa: Produzido em Viçosa, Minas Gerais, pelo laticínio Funarbe (setor da Fundação Arthur Bernardes) possui uma consistência bem cremosa. É um dos mais adorados e ganhador, diversas vezes do título de melhor doce de leite no Concurso Nacional de Produtos Lácteos (organizado pela Epamig e Instituto de Laticínios Cândido Tostes), tornando-se a marca mais premiada do concurso.

É bom para recheios, mas precisa passar uns 5 minutinhos por cocção para “apertar” um pouco mais o ponto. É doce mas de todas as marcas o meu preferido para comer a colheradas! Saborosíssimo!!!

3. Doce de leite Aviação: De São Sebastião do Paraíso, no sul de Minas, possui sabor bem adocicado, levemente caramelizado e muita fluidez, mesmo contendo amido na formulação. Utilize como calda/cobertura, nunca como recheio.

4. Doce de leite Gotas de leite: Bem espesso, possui muitos outros ingredientes que empobrecem o doce, além de ser excessivamente doce. Produzido em Avaré, São Paulo.

5. Doce de leite Jersey de Itu: Da Goldy alimentos, produzido na Fazenda Limoeiro, é feito com leite de gado da raça Jersey. Uma das marcas mais caras da lista, sendo vendidas em casas muito bem conceituadas de São Paulo. Bem doce, com notas de caramelo, se assemelha muito ao doce de leite argentino (como Havanna e Salamandra) mas com consistência mais firme. Ótima opção para recheios.

6. Doce de leite Itambé: cresci comendo banana com esse doce de leite por causa do meu pai. E até hoje é uma das minhas sobremesas preferidas e que me inspiraram na torta de banana com doce de leite. Tem ótima consistência para recheios, possui sabor bem suave e pouco doce! Um ótimo custo benefício. O único defeito é que os lotes não possuem padronização, geralmente as latas maiores possuem uma consistência mais firme que as latas de 200g.

7. Doce de leite Havanna: Quando gelado possui boa consistência, mas não é uma boa opção para recheio de bolos muito altos. Em minha opinião é muito doce para ser utilizado em sobremesas, fica bom mesmo só como recheio de alfajores coberto com chocolate bem amargo.

8. Doce de leite Majestic: Produzido em Alfenas, Minas Gerais. Tem sabor suave e muito agradável, vendido no ponto cremoso – perfeito para comer a colheradas. No ponto “confeitaria”, ideal para recheio de doces e bolos, se assemelha muito ao doce de leite Itambé em termos de textura, porém apresenta um pouco de cristalização (talvez por excesso de cocção para atingir o ponto “confeitaria”).

9. Doce de leite La Sereníssima: o doce produzido em Buenos Aires é facilmente encontrado no Brasil e tem um custo benefício bom. Possui coloração caramelo, típica dos doces de leite argentinos, mas sabor suave como os produtos nacionais. Boa consistência para recheios. Só perde pelo fato de adicionar aroma artificial de baunilha.

10. Doce de leite Senador: fabricado a 45 anos em Senador Firmino, zona da mata mineira, pelo laticínios Sérvulo.  Mais escuro que o doce de leite Viçosa, parece que ficou aqueles 5 minutinhos a mais no tacho para dar uma textura mais firme, é bem cremoso e com um ponto bom para recheios. Só leva 3 ingredientes: açúcar, leite e bicarbonato de sódio. Ou seja, o meu tipo de doce de leite!

11. Doce de leite Elegê: o doce produzido em Santa Rosa, Rio Grande do Sul possui textura amidosa exagerada (não é à toa, em sua formulação encontra-se o indispensável amido de milho) e sabor bem adocicado. É uma boa opção para recheios por conta de sua textura firme, porém a qualidade do produto deixa a desejar.

12. Vimilk: produzido em Perdões, sul de Minas Gerais. Também é uma marca premiada no Concurso Nacional de Produtos Lácteos (desbancando o Viçosa em 2010). Depois do Viçosa é uma das marcas mais adoradas pelo público. Ele tem textura pastosa, coloração dourada bem clarinha e sabor suave. Para acompanhar pudim de doce de leite, como servido em vários restaurantes pelo Brasil, é perfeito!

13. Doce de leite Boreal: entre os 4 melhores doces de leite de Minas, o doce é suave, com textura cremosa e lisa. Bom para acompanhamento de outros doces, com aquele queijinho fresco fica divino!

14. Dom Coimbra: produzido em Coimbra, Minas Gerais, na Zona da Mata Mineira. Ganhador do segundo lugar no 42° Concurso Nacional de Produtos Lácteos, ficando atrás apenas do doce de leite Viçosa, já a 20 anos no mercado. Uma grata surpresa para os produtos e consumidores, encontrado apenas em Coimbra, virou o queridinho da cidade!

15. Doce de leite Rocca: direto da fazenda de Pouso Alegre, em Minas Gerais. A jovem marca tem apenas 4 anos e se tornou destaque em 2015. A produção é totalmente artesanal com leite do gado criado na própria fazenda e não possui conservantes. Tem textura lisa e cremosa, coloração bem dourada e é perfeita para recheios.

16. Sabores do grama: um grupo de doceiras de uma cidadezinha cercada por rios e morros, a Santo Antonio do Grama, próximo a Ponte Nova, na Zona da Mata mineira, se uniram e criaram uma associação de produtoras. Hoje produzem o doce de leite artesanal Sabores do Grama. Toda matéria prima é produzida por elas mesmas, garantindo a qualidade do produto. De textura firme e lisa, tem gostinho de doce de leite bem caseiro. E além de comer a colheradas fica perfeito para acompanhar aquela rabanada bem feitinha!

17. Doce de leite natado talhado: esse doce de leite é talhado no início da produção da receita com um pouco de limão, antes de colocar o açúcar no tacho fervendo. A textura é bem parecida com a ambrosia, só que mais pastosa e sem levar ovo. Tem uma textura interessante que pode ser trabalhada de maneira inteligente na construção de uma sobremesa empratada!

18. Doce de leite Nata Suiça: da marca Reserva de Minas, na cidade de Machado, extremo sul de Minas. É feito com 50% menos açúcar do que o normal, deixando o sabor suave mas mantendo uma textura lisa e consistência irregular bem pastosa. Esse aqui é para abrir o vidro e comer inteiro, sem nem perceber. Para acompanhar pudim de leite condensado, do mesmo jeito que é servido em diversos restaurantes, é divino!

19. Doce de leite Prime: de Araxá, Minas Gerais. Lembra muito um doce de leite argentino ou uruguaio. Textura fina, mais fluida, com coloração escura, bem caramelada e sabor abaunilhado. Possui glicose de milho na formulação além sim, de baunilha como se pode conferir na degustação às cegas.

Claro que existem muitas outras marcas espalhadas pelo Brasil e pelo mundo, nem todas encontradas em São Paulo, mas facilmente encontradas para compra pela internet.

A dica para uso do doce de leite é: escolha a marca que mais agrada ao seu paladar e trabalhe com o ponto adequado para seu uso, levando o doce à panela em fogo baixo e mexendo, como brigadeiro, até a textura que te agrade.

Agora existe melhor doce de leite que a lata de leite condensado cozida na pressão? Mas sabia que além da panela da pressão dá para cozinhar a lata de de outras maneiras? Acesse aqui e descubra.

E que tal testar algumas receitas com doce de leite? Clique nos nomes na legenda da foto abaixo para ver as receitas!

| torta de banana com doce de leite | bolo chiffon de canela com doce de leite | pudim de panetone com doce de leite |

Que tal aprender mais?

Sem comentários

Deixe seu comentário